Archive for abril, 2007

Vote em Mim no Premio TIM!

terça-feira, abril 24th, 2007

Tenho que pedir e não posso ter vergonha!
Sei que é muito difícil ganhar,
mas gostaria de mostrar que somos muitos,
somos um número representativo e que
merece atenção.
Você poderia votar na Marisa Monte, na Bethânia ou em outra talentosa e maravilhosa artista,
mas elas já estão lá e provavelmente é certo que irão ganhar!
Nós poderíamos surpreender!
Não digo por vencer, mas por mostrar que existimos!
Me ajude a aumentar esse coro!
Vote no site da Tim gratuitamente Na Patricia Mellodi(Y) categoria voto popular!
Se vc tem celular Tim, mande um torpedo para 846 com a mensagem:
vot 2(lista de cantoras) Numero 25
custa R$0,32

Obrigada mesmo!
Um beijo grande!

Patricia Mellodi

http://guiadeviagem.locaweb.com.br/PremioTim2007/default.aspx

Legislando em causa própria!

terça-feira, abril 24th, 2007

os-simpsons.gifPassamos o feriadão em família lá no sítio, com direito a choro de bebê, crianças barulhentas na piscina, churrasco, feijoada, cervejinha, soninho até mais tarde e claro, encontrando soluções pra vida dos outros e falando da política no Brasil. Somos uma família normal, com tudo o que temos direito. Somos o verdadeiro “Pacote Completo”.
Às vezes eu fico rebelde e acho que tudo isso me aprisiona e me entedia. Às vezes perco a paciência e fico reclamando: – Poxa, mas que coisa chata ter que estar sempre chamando a atenção pras mesmas coisas! Será que não dar pra corrigir isso de uma vez! -Arruma a cama, fulana! – Já tomou banho hoje? –Não grita, fala baixo, tem gente dormindo! -Têm dever de casa pra fazer? – Esses adolescentes vão nos enlouquecer! -Já estou cheia de cabelo branco e tenho certeza que isso é estresse! -Essa casa é muito grande, me dá muito trabalho, é muita gente! Essa empregada não faz o que eu mando! – Eu tenho minha profissão! – Meu Amor faz alguma coisa! – Eu estou muito sozinha, você está trabalhando demais! – Eu to em crise! Rsrsrsrs!
Eu era solteira e vivia pedindo a Santo Antônio que me desse um marido! Botei o bichinho de castigo e tudo… Resultado: O Santo procurou, procurou e achou. Só que “ele” veio com tudo o que eu tinha direito: Filhos, cachorro, ex-mulher, trabalho pra cacete…
O Santo falou pra mim: – Ele é um fofo! Foi quem eu arrumei pra senhora com ajuda inclusive de São Judas Tadeu! -Eles são perfeitos pra você! Você tem filho também, vai lutar ainda muito pelo trabalho e é muito soltinha pro meu gosto, precisa de uma regulada! Você é cheia de defeito, minha filha! É muito mal humorada e cheia de vontade! E não seja mal agradecida, que é feio! – Tome conta do que é seu! -Você pediu um “Pacote Completo” não foi? -Aqui está!
E lá foi o santo pra atender outra solteira desesperada…
Eu resolvi fazer o que o santo me mandou, afinal eu pedi, não foi? A Máxima é clara: CUIDADO COM O QUE DESEJA!
Sou exatamente igual às outras mulheres. Reclamar é meu prato predileto!
Mas hoje estou rindo e vendo o lado bom de tudo, porque ele é enorme, claro e evidente em minha vida.
Estou mais amadurecida, mais velha é claro, mas muito mais rica em todos os sentidos.
Ter filhos, enteados, marido, empregada, casa pra cuidar, profisão,familiares, cuidados pessoais, vaidades, amigos e outros, dão um trabalho imenso, mas um prazer imensurável.
Eu me sinto uma loba cheia de mamas alimentando a vários lobinhos famintos e sedentos de todo tipo de atenção.
Ao mesmo tempo em que me exauri, me enche de força, de vigor e vontade de vencer! Uma força que parece vir do centro da terra, de dentro do meu DNA divino.
Sou filha “Dele”, portanto sou “Ele” também!
Acho que isso é coisa de bruxa!
Ainda bem que não estamos na inquisição!
Mas chegando ao fim dessa crônica e voltando ao feriado, que foi uma delícia ao lado dos meus pacotinhos, nossas discussões foram inúmeras. Ontem dia de São Jorge na hora do almoço, começamos a falar sobre o momento do Brasil, o Etanol, Hugo Chávez, Evo Morales, Bush, A Amazônia, o povo chinês… Enfim, esses assuntos. Eu estava falando pelos cotovelos:
– Eu não consigo entender como pode o Roberto Jefferson está na televisão falando pra o povo com aquela cara de pau, como pode o Collor está aí de novo, como podem essas CPIs não servirem de nada! A culpa disso tudo é o voto dos ignorantes.
E aí meu marido falou assim com certo cuidado: -Olha, eu não quero comparar você com o povão, mas você votou na Marina Magessi!
É vérdade! Eu preciso de uma luz! Será que aquela mulher tão conhecedora da nossa sociedade, tão séria, tão comprometida com a cura dessa violência toda, tão macho, me enganou?
Quem souber melhor desse assunto me ajude a esclarecer essa angústia de dentro do peito ignorante dessa mulher do povo!
Viva meu “Pacote Completo” tão bonitinho, Salve Jorge!
sao-jorge-em-desenho.jpg

“Últimas notícias do Brasil”

terça-feira, abril 17th, 2007

envelope.jpgMorre a nadadora Maria Lenk e a atriz Nair Bello, Angélica e Luciano Huck esperam segundo filho, Rio terá homens da Força Nacional para combater violência, novo Censo trará informações sobre casais homossexuais, ministro do STF mantém prisões da Operação Hurricane (operação pra desarticular uma organização criminosa que atuava na exploração do jogo ilegal e cometia crimes contra a administração pública), a ex-modelo e apresentadora de TV Dóris Giesse, 46 anos, caiu do 8º andar do prédio onde mora em SP tentando salvar seu gato e seu estado de saúde é estável, Sandy e júnior anunciam sua separação, há indícios de que o resultado do desfile de Carnaval no Rio foi manipulado pelo seu Anísio, a TV Record contrata Norma Bengell para a Novela “Alta Estação”, Romário afirma que não será treinador depois do milésimo gol e sim apresentador de televisão, mais um projeto de lei na Alerj prêve meia-entrada nos espetáculos para os doadores de sangue….
Tudo continua mais ou menos da mesma forma, só umas máquinas caça-níqueis a menos, umas perdas irreparáveis, umas barbaridades a mais e saudades por demais.
Sinto uma espécie de lembrança nostálgica e carinhosa, um desejo enorme de reencontrar, de ter novamente…
Às vezes somos obrigados a nos afastar dos queridos amigos, da nossa família, dos nossos antigos sonhos, pra nos arriscar, pra nos expandir, pra descobrir coisas novas e às vezes até pra sermos mais felizes.
Os Meus se espalharam por vários cantos, lugares distantes, no “além”, no passado, na memória…
Quando alguém ameaça ir embora, eu tenho vontade de gritar:
– Não vai não, fica! Eu não posso perder mais ninguém!
Hoje contabilizo a “perda” de uma forma mais sentida.
Eu chego ao cúmulo de imaginar a morte das pessoas e choro a beça!
Será que alguém faz isso também, essa coisa de imaginar tragédias? Não entendo bem porque faço isso, é involuntário. Sempre que estou saudosa esse mecanismo se manifesta.
Só sei que “A ausência torna o coração mais amante”!
E hoje longe de algumas pessoas muito queridas, na iminência de “perder” um grande amigo pra distância (Rio – Lisboa), e principalmente por estar a milhas e milhas do Meu Amor, fiquei assim.
Uma lista compilada por uma empresa britânica com as opiniões de mil tradutores profissionais coloca a palavra “saudade”, em português, como a sétima mais difícil do mundo para se traduzir, por isso não vou me estender, envio meus beijos e faço das palavras de Machado de Assis às minhas:

“Guarda estes versos que escrevi chorando como um alívio a
minha saudade, como um dever do meu amor; e quando houver
em ti um eco de saudade, beija estes versos que escrevi chorando.”

Patricia Mellodi

“A sorrir eu pretendo levar a vida…”!

segunda-feira, abril 9th, 2007

cartola1.jpgEstou em estado de choque! Escrevo sob o forte efeito do documentário sobre a vida do Cartola. A Última vez em que me senti assim foi quando assisti Buena Vista Social Club. O detalhe mais significativo é que no filme Buena Vista só chorei no final, já no do Cartola tive que me controlar pra não chorar durante toda a sessão, pois era uma história do meu país, da minha cultura.

Fiquei orgulhosa de no domingo de Páscoa estar ao lado da minha filha de 13 anos assistindo e apresentando para ela a história de um homem simples, um compositor genial, um legítimo sambista carioca, um cidadão brasileiro que muito sofreu durante toda sua vida, mas gozou no final a glória de seu talento.
Ele nunca conseguiu se integrar ao mercado de trabalho, viveu de bicos. Foi pedreiro, pintor de paredes, lavador de carros, vigia de prédio e contínuo de repartição pública. Quando o chefe da repartição descobriu que Cartola trabalhava lá, fez com que ele servisse cafezinho às suas visitas. Ora bolas, ele já era uma personalidade!
Mas o sorriso no rosto nunca lhe faltou. A simplicidade e o amor ao samba eram sua fórmula de alegria.
Sabido de alma e de coração, com suas muitas músicas de letras requintadas, cursou somente o primário.
Agora eu pergunto: – A gente tem ou não tem que acreditar no “espírito”? Só pode! Esse homem foi um príncipe, foi um estudioso, um doutor das palavras noutra vida. Só deve ter aprontado um pouquinho! Rs!
Eu que ando tão enjoada com tudo o que vejo, tão impressionada com a má qualidade das produções, com a pouquíssima exigência das pessoas, com esse massacre violento de imbecilidades superficiais, me senti revigorada, esperançosa e feliz! Ainda há pureza, melodia no sentido musical e poético, conteúdo, beleza e sensibilidade por aí.
Eh… Talvez eu tenha andado cega e mal acompanhada! Meus heróis definitivamente nunca serão do Big Brother!
Será que eu nasci no tempo errado? Eu tenho essa forte impressão, pois tenho “nojo” disso tudo.
Que fique claro que não sinto isso das pessoas que fazem parte! Tenho nojo do que elas me esfregam na cara: O meu eu pobre e miserável pra todo mundo ver e gostar o que é muito pior!
Sinto um misto de repulsa, vergonha e apatia.
Eu tenho muita pena de ver o Pedro Bial, um Jornalista tão inteligente e culto, com uma longa e suada carreira, apresentando há tanto tempo essa M…
O Bial disse que esses “Jovens Heróis” nos representam, é a tal geração pós-contracultura… Eu hein!
Ainda bem que acabou! Mas sei que logo eles inventarão outra porcaria ou comprarão um formato de alguma porcaria estrangeira e nós como velhos e bons colonizados engoliremos achando que é da mais requintada culinária global the cool is roller!
Vocês podem me perguntar: Por que dar tanta importância e escrever sobre isso? Misturar Cartola com BBB? Cinema com televisão? Eu respondo: Não adianta ignorar, temos que levar em conta que esse veículo atinge um número muito maior de pessoas, isso é um fato! E é uma pena, algo tão bacana, tão abrangente ser tão mal utilizado normalmente violando “consentidamente” a gente!
A estética do caos hoje passeia soberba pelas nossas vidas nos fazendo crer que o conteúdo não vale nada.
Hoje o cego é rei na terra de quem tem um olho só!
Por isso Meu Querido Povo Ciclópico, vamos abrir nosso olho!
Mas é a sorrir que eu pretendo levar a vida!
20060619-ciclope4.jpg Sorrindo agradeço a todos os que fazem de certa forma alguma coisa pra mudar o mundo. Quero Aplaudir em especial A Organização Civil de Ação Social, entidade responsável pela revista “OCAS”, uma revista que é uma chance de mudança efetiva na vida das pessoas em situação de rua. Se algum morador de rua com crachá oferecer essa revista na porta do cinema ou em qualquer outro lugar, não se assuste, compre!
E claro quero agradecer aos realizadores do Filme Cartola, os diretores Lírio Ferreira e Hamilton Lacerda e a produtora Clélia Bessa.
Acho justo dar nome aos “santos”! Justíssimo!
Perguntaram ao Cartola o seguinte: – Cartola, você que já foi tão interpretado por vários artistas consagrados, quem ainda gostaria que gravasse uma música sua? – Sabe esse menino, o Roberto Carlos… Ficaria muito feliz de vê-lo cantar uma música minha!

As rosas não falam, mas bate outra vez esperança no meu coração de que o sol nascerá, pois o mundo é um moinho…
Vai mulata, ensaboa!

Bjsss
Patricia Mellodi

visite o site
www.ocas.org.br

PESSACH

terça-feira, abril 3rd, 2007

blog041.jpg

Um amigo escritor fez um comentario sobre meus escritos:
“_ Vc está cada vez melhor, uma revelação! Quero continuar lendo pra sentir os caminhos que irá trilhar, quero ver você saindo do umbigo e partindo pra temas mais universais.”
Eis toda a minha superação e desafio. Eu sou profundamente autobiográfica, narcisista e pessoal.
Sempre achei no que no meu quintal existiam todas as frutas necessárias para uma boa nutrição da minha vida artística.
Sempre me comuniquei com as pessoas através de minhas experiências. Minhas músicas são assim, vivo, componho e canto.
Os escritores são fantasiosos e criativos, cultos, letrados, capazes de se transportar pra um universo nunca antes vivenciado. Eles conseguem fazer uma colcha de retalhos do que vivem, do que lêem, do que desejam, do que imaginam, do que escutam das pessoas… São uns malucos criativos. Uns esquizofrênicos no bom sentido.
Nessa coisa de escrever me sinto, digo isso por pura ousadia e pretensão, uma escritora. Uma dona doida capaz de juntar cacos da sua bagagem e criar um vitral.
Como me propus a escrever toda terça-feira, tudo o que vivo tento ver com os olhos de cronista.
Como poderei decifrar em palavras essa lua cheia? Essa tristeza profunda? Esse amor? Essa conversa, esse livro? Essa esperança? Essa indignação?
Sei que na tentativa de não ser repetitiva, muitas vezes parecerei medíocre como de fato sou, grande mulher e espírito como meus ícones realmente são, triste como jamais deixarei de ser, despeitada e antipática como não quero parecer, feliz e alegre como minha alma deseja, sarcástica, irônica e bem-humorada como meu instinto de sobrevivência exige. Mas tentando sempre.
E vocês corajosos leitores terão a oportunidade de me ver atravessar o deserto, andar em círculos, ou simplesmente parar, não sair do lugar.
Aqui eu me dispo. Exponho minha vivência, minha ignorância, meu ponto de vista e espero crescer na minha nova aventura: Escrever.
E hoje na véspera da Páscoa, iniciando essa nova fase, a das letrinhas, quero deixar umas palavrinhas sobre esse momento.
Páscoa, do Hebraico Pessach, significa passagem. Os judeus comemoram a libertação e fuga do seu povo do Egito e os cristãos rememoram a ressurreição de Jesus, a vitória dele sob a morte.
Nós trocamos ovos de Páscoa nessa época normalmente sem nem perceber ou conhecer o verdadeiro sentido desse momento, desse símbolo.
O ovo significa início de vida. O começo de tudo. Parece que na Páscoa o ovo vem primeiro que a Galinha! Rs!
Pois bem, eu mais uma vez falando em mim, pretendo iniciar uma vida nova, dar inicio a um novo ciclo.
blog03.jpg Vou comer meu ovo diet como se fizesse um ritual de passagem, de libertação. Não estou saindo do Egito, mas da escravidão dos meus vícios, dos meus sentimentos de culpa, da minha preguiça e soberba, do meu orgulho, da minha submissão aos “poderosos”, das más companhias, dos meus ciúmes, das lembranças ruins, dos meus complexos, meus desejos inúteis, meu apego ao desnecessário e do meu maior defeito, a reatividade! (Detesto ser criticada! Rs!)
Só eu sei o que gostaria libertar em mim!
Pretendo atravessar a Páscoa vencendo a morte e renascendo pra verdadeira vida.
Do que você gostaria de se libertar?